Fórumcast, o podcast da Fórum
07 de agosto de 2019, 21h49

Monica Benicio diz que Sérgio Moro se recusa a recebê-la

“Por diversas vezes, através da assessoria do ministro, pedi para que me recebesse, mas até o momento esse encontro não aconteceu”, disse viúva de Marielle Franco

Foto: Reprodução

Monica Benicio, arquiteta, militante LGBT e viúva de Marielle Franco, reclamou que, desde da posse do governo Bolsonaro, ela encontra mais dificuldades em obter informações sobre as investigações do assassinato da ex-vereadora.

Ela afirmou que por várias vezes, através da assessoria do ministro da Justiça, Sérgio Moro, ela pediu para ser recebida pelo ex-juiz, para discutir as investigações. No entanto, ainda não conseguiu ser recebida.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

“Desde as denúncias que circularam na imprensa de supostos entraves nas investigações do caso Marielle, em razão de interesses espúrios, eu procurei as autoridades em nível nacional para pedir a federalização, compreendendo que no estado do Rio de Janeiro o andamento das investigações corria risco”, disse Monica.

Ela reconheceu que o então ministro da Justiça, Raul Jungmann, antecessor de Moro, sempre manteve diálogo a respeito das apurações, inclusive quando houve a determinação da investigação federal paralela que acompanharia as diligências no Rio de Janeiro.

Mudança de tratamento

Entretanto, a situação mudou, com a chegada de Moro ao ministério. “O atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, quando assumiu, reconheceu a importância da resolução do caso da Marielle, mas desde então não se pronunciou mais. Por diversas vezes, através da assessoria do ministro, pedi para que me recebesse, mas até o momento esse encontro não aconteceu”, acrescentou.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum