“Vamos deixar o processo prosseguir e chegar a outubro do ano que vem”, diz Mourão sobre propinoduto

Isolado por Bolsonaro no governo, Mourão diz que não tem como avaliar a denúncia sobre negociação de propinas na compra de vacinas. "Você sabe que esses assuntos não chegam para mim. Só tomo conhecimento pela imprensa"

Vice-presidente da República, o general Hamilton Mourão (PRTB), tentou mais uma vez as denúncias envolvendo o governo Jair Bolsonaro (Sem partido) em supostos esquemas de corrupção e pagamento de propinas durante a pandemia.

“Acho que não há espaço para prosperar um pedido de impeachment. Estamos a um ano e pouco das eleições. Vamos deixar o processo prosseguir e chegar a outubro do ano que vem para ver o que acontece”, afirmou Mourão, que tem reclamado constantemente de estar isolado no governo.

Especificamente sobre o pedido de propina revelado pela Folha de S.Paulo na noite desta terça-feira (29), Mourão disse não ter “como avaliar”.

“É um relato, né? Você sabe que esses assuntos não chegam para mim. Só tomo conhecimento pela imprensa. Não tenho como avaliar”.

Notícias relacionadas

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR