Mulher de bolsonarista preso pela PF é secretária de Damares Alves

Sandra Terena é secretária nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos. Alvo das fake news de Oswaldo Eustáquio, Glenn Greenwald disse que o blogueiro é "um dos bolsonaristas mais imundos, desonestos e tóxicos"

Sandra Terena, esposa do jornalista Oswaldo Eustáqui, blogueiro bolsonarista que foi preso pela Polícia Federal nesta sexta-feira (26) em Campo Grande (MS) quando tentava fugir do país, é secretária nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, comandado por Damares Alves.

Leia também: Blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio é preso pela PF em Campo Grande

A informação consta no linkedin de Eustáquio, que diz ser “casado com a jornalista Sandra Terena, presidente da ONG Aldeia Brasil”.

Nas redes sociais, Eustáquio chegou a dizer o trabalho da esposa, sem identificá-la, ao compartilhar um tuíte de Damares. “Sandra Terena, Secretária Nacional da Igualdade Racial e Damares Alves levando água para o Nordeste do Brasil. Os Direitos Humanos voltando a sua essência no Brasil”, escreveu em agosto de 2019.

Cerca de um mês antes, Damares errou por duas vezes o nome do blogueiro ao compartilhar uma fake news criada por ele para atacar o site The Intercept.

Nesta sexta-feira (26), Glenn Greenwald, editor do site que também foi vítima das fake news criadas pelo blogueiro bolsonarista, disse que Eustáquio é “um dos bolsonaristas mais imundos, desonestos e tóxicos”.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR