Fórumcast, o podcast da Fórum
12 de setembro de 2019, 09h59

Nigeriano diz que foi enganado para aparecer em vídeo do hino com Bolsonaro: “Detesto o que esse governo representa”

Pelo Instagram, Dammy Damilare denunciou que foi enganado por uma equipe da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) para aparecer em vídeo sobre o Hino Nacional Brasileiro

O professor nigeriano Dammy Damilare no vídeo feito pela EBC (Reprodução)

O professor nigeriano Dammy Damilare denunciou em sua conta no Instagram que foi enganado por uma equipe da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) para aparecer em vídeo sobre o Hino Nacional Brasileiro, que serviu de propaganda para o governo Jair Bolsonaro no dia 7 de setembro. Ao gravar o vídeo, Bolsonaro cantou “margens flácidas” em versão que não foi ao ar.

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

“Detesto tudo que esse governo representa”, escreveu o nigeriano, dizendo que mora em Salvador (BA) e estava em Brasília no dia 27 de agosto para renovar o visto, quando foi convidado por um membro de um grupo de danças a fazer uma apresentação em um lugar público.

“Cheguei em frente do Museu Nacional, e vi um pessoal com câmeras, imaginei que eles fossem turistas também. Fui lá e dei meu celular para um deles me filmar dançando. Depois da minha dança, fui pegar meu celular de voltar e um deles me disseram que estavam fazendo um documentário sobre o hino nacional que existem muita gente que não sabem cantar e cantam engraçado, e pediram para eu tentar cantar”, afirmou.

Damilare, no entanto, diz ter ficado surpreso quando começou a ser acionado por amigos que perguntavam sobre sua participação no vídeo.

“Eita, fuderam com a minha imagem”, disse ele em resposta a um amigo por whatsapp, ao receber o vídeo. Ele afirma que não sabia da intenção da filmagem e não assinou nenhum termo para ceder sua imagem ao filme.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Olá amigos, Depois de várias mensagens que recebi de vários amigos e conhecidos, decidi fazer esse post esclarecendo os fatos. Primeiramente,  DESTESTO TUDO QUE ESSE GOVERNO REPRESENTA. Desde a madrugada desse dia 7 de setembro, está passando um vídeo de propaganda político com a minha imagem. No dia 27 de agosto eu fui para Brasília, no consulado nigeriano para renovar meu passaporte vencido. Depois do compromisso no consulado eu ainda tinha muitas horas livres antes do meu voo de voltar para Salvador, então decidir turistar na cidade. Eu faço parte de um grupo de dança, e algum membro me pediu para dançar em um desses lugares públicos. Cheguei em frente do Museu Nacional, e vi um pessoal com câmeras, imaginei que eles fossem turistas também. Fui lá e dei meu celular para um deles me filmar dançando. Depois da minha dança, fui pegar meu celular de voltar e um deles me disseram que estavam fazendo um documentário sobre o hino nacional que existem muita gente que não sabem cantar e cantam engraçado, e pediram para eu tentar cantar. Na vibe de amizades novos cantei dando risada, nos despedimos e continuei no meu caminho. DETESTO TUDO QUE ESSE GOVERNO REPRESENTA. Obrigado sempre pelo carinho amigos..

Uma publicação compartilhada por Dammy Damilare Falade🇳🇬🇬🇧🇫🇷🇧🇷 (@profdammy) em

O jornal O Globo entrou em contato com a EBC, que alegou que a equipe “informou que o vídeo institucional, sem fins comerciais, estava sendo produzido para divulgação da Presidência da República”, sem responder se foi feito algum tipo de contrato.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum