Novo ministro, Nelson Teich gosta de ser identificado como “economista da Saúde”

Formado em medicina pela UFRJ, Nelson Teich deixou a prática da oncologia há mais de três décadas e se classifica como "consultor sênior do setor de saúde"

Alçado ao Ministério da Saúde para substituir Luiz Henrique Mandetta, Nelson Luiz Sperle Teich abandonou a alcunha de médico e a prática da oncologia há mais de três décadas, quando fundou as Clínicas Oncológicas Integradas (COI) e, segundo o jornal O Globo, passou a querer ser identificado como um “economista da saúde”.

Em seu currículo no Linkedin, rede social em que é mais atuante – diferentemente de Jair Bolsonaro e da maioria dos ministro, que preferem o Twitter -, Teich deixa em segundo plano a formação de médico pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Na plataforma, Teich destaca que é “consultor sênior no setor de saúde” e apresenta como principal referência o trabalho realizado de setembro de 2019 até janeiro deste ano junto ao assessor Denizar Vianna, secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, de quem foi sócio na MDI Instituto de Educação e Pesquisa.

No perfil, o ministro ainda destaca que foi o fundador da COI, que foi comprada pelo grupo estadunidense UnitedHealth em 2018. Além da especialização em oncologia, Teich é doutor em Economia da Saúde pela Universidade de York, do Reino Unido .

Em seu primeiro discurso como ministro da Saúde do governo Jair Bolsonaro, Teich afirmou que está totalmente alinhado com o que busca o presidente, que defende o fim do isolamento social para reativar a economia.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.