terça-feira, 22 set 2020
Publicidade

Olavo de Carvalho se revolta com relação de Bolsonaro com ‘macabra ditadura chinesa’

Guru do clã Bolsonaro, Olavo de Carvalho mostrou neste domingo (27) toda sua revolta com a visita feita por Jair Bolsonaro à “mais perversa e macabra ditadura”, como ele define a China, e lamentou que não seja possível “se erguer heroicamente” contra o inimigo comunista.

“Seria lindo ver o governo brasileiro se erguer heroicamente contra a mais perversa e macabra ditadura de todos os tempos, mas, por enquanto, só o que podemos fazer é vender frangos”, tuitou, após dizer que o “Foro de São Paulo e as tiranias chinesa e russa farão com o nosso país o que quiserem, enquanto os tais heróis da pátria continuarão arrotando, como fazem há meio século”.

O astrólogo, no entanto, fez questão de “passar pano” para não ficar mal com seus doutrinados bolsonaristas – como os filhos do presidente – ressaltando que “não está na hora de cobrar do governo heroísmos impossíveis”.

“Não está na hora de cobrar do governo heroismos impossíveis, mas de ajudá-lo a preparar-se, discreto e paciente, para a mera sobrevivência. Essa é a realidade”.

Segundo Olavo, “o comunismio russo-chinês é tão desproporcionalmente mais forte que nós, que não me espanta que tantos na nossa pátria se apeguem à ilusão hipnótica de que ele nem existe”. “Há perigos tão temíveis que infundem no coração, mais que o medo de enfrentá-los, a recusa de enxergá-los”.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.