quinta-feira, 29 out 2020
Publicidade

Por causa de fumaça de incêndios, avião com Bolsonaro arremete em MT

"Hoje quando o avião foi aterrissar, ele arremeteu", afirmou Bolsonaro, minimizando o fato que a baixa visibilidade se deu pela fumaça do fogo que consome as matas da região

A fumaça dos incêndios que destróem grande parte do Pantanal e da Amazônia prejudicou a aterrissagem do avião presidencial que levou Jair Bolsonaro à Sinop, no Mato Grosso, na manhã desta sexta-feira (18), onde ele participa de atos de homenagens feitos por ruralistas. A aeronave teve que arremeter – voltar a voar – durante o pouso, que só teve sucesso na segunda tentativa.

Leia também: Bolsonaro ergue até cachorro antes de homenagem de ruralistas

Bolsonaro chegou a citar em seu discurso junto aos ruralistas na cidade que foi a segunda vez que passou pelo procedmiento, mas minimizou o fato de que manobra ocorreu por causa dos incêndios na região.

“Hoje quando o avião foi aterrissar, ele arremeteu. Foi a 2ª vez na minha vida que acontece isso, uma vez foi no Rio de Janeiro, e obviamente, algo anormal está acontecendo, no caso é que a visibilidade não estava muito boa”.

Segundo a administradora do aeroporto de Sinop, havia fumaça no momento do pouso e o piloto não tinha 100% de visibilidade da pista.

Plinio Teodoro
Plinio Teodoro
Plínio Teodoro Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.