Fórum Educação
19 de agosto de 2019, 15h11

Preferido de Bolsonaro para PGR respondeu por falsidade de documento

Conforme a denúncia, Antonio Carlos Simões Martins Soares teria falsificado, em 1995, a assinatura de um advogado para dar prosseguimento a um ato processual

Foto: MPF/Divulgação

O subprocurador Antonio Carlos Simões Martins Soares, o favorito de Jair Bolsonaro para chefiar a Procuradoria-Geral da República (PGR), já respondeu a um processo por delitos contra a fé pública. Soares foi acusado de falsificar um documento, de acordo com informações da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo.

Conforme a denúncia, o preferido do presidente teria falsificado, em 1995, a assinatura de um advogado para dar prosseguimento a um ato processual.

O Facebook silenciou a Fórum. Censura? Clique aqui e nos ajude a lutar contra isso

Na oportunidade, ele era procurador junto à Justiça de Juiz de Fora, em Minas Gerais.

O juiz da Vara Federal teria percebido que a assinatura era falsa e enviou o caso ao Ministério Público, que, por sua vez, ofereceu denúncia contra Soares. O Tribunal Federal Regional da 1ª Região (TRF-1) aceitou a denúncia.

O hoje subprocurador passaria a responder a um processo, porém, seus advogados recorreram ao Supremo Tribunal Federal (STF), alegando que, por ele atuar em segunda instância, Soares deveria responder a ações no Superior Tribunal de Justiça (STJ), e não no TRF-1.

O STF concedeu habeas corpus e o processo foi encaminhado ao STJ. O caso acabou prescrevendo e Soares não foi julgado.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum