sábado, 26 set 2020
Publicidade

Presidente do Conselho de Medicina agradece Bolsonaro por lei que substitui Mais Médicos

Mauro Ribeiro, presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), agradeceu a Jair Bolsonaro por ter sancionado, nesta quarta-feira (18), a lei que cria o programa Médicos pelo Brasil, que vai substituir definitivamente o Mais Médicos, uma das maiores conquistas sociais do governo do PT, que levou profissionais da saúde aos locais mais afastados do país.

Além disso, Ribeiro elogiou o fato de Bolsonaro ter atendido um apelo da classe médica: “Em nome do Conselho Federal de Medicina, dos médicos brasileiros, fica aqui a gratidão ao presidente Jair Bolsonaro, ao ministro Mandetta, por ter aceito nosso apelo para que houvesse o veto em relação à revalidação por faculdades de medicina privadas no Brasil”.

Não é sócio Fórum? Quer ganhar 3 livros? Então clica aqui.

Ele se referia ao veto do presidente a um trecho da lei que permitia que universidades privadas aplicassem o Revalida, prova que permite que médicos formados no exterior possam exercer a profissão no país.

Segundo Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde, o primeiro edital do programa deve ser publicado em fevereiro para que os profissionais iniciem o trabalho em abril. O Mais Médicos continua existindo em paralelo, porém, será esvaziado aos poucos, de acordo com informações de O Globo.

CLT

Os médicos serão contratados em regime de CLT, por meio de um processo seletivo público. Estão previstos quatro níveis salariais, entre R$ 21 mil e R$ 31 mil, incluindo gratificações por desempenho e por atuação em locais de difícil acesso. Os profissionais precisarão participar de um curso de especialização em Medicina da Família durante os dois primeiros anos.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.