À la Bolsonaro, Queiroga abandona entrevista ao ser indagado sobre Covaxin

"Eu falei em que idioma? Falei em português. Então, não foi comprada uma dose sequer da vacina Covaxin", disse irritado o ministro, que usava máscara sem cobrir o nariz. Veja vídeo

Publicidade

Exatos três meses após tomar posse, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, mostra alinhamento com o chefe, Jair Bolsonaro (sem partido), inclusive em relação ao trato com jornalistas que fazem perguntas que incomodam o governo.

Nesta quarta-feira (23), o ministro, que usava máscara que não cobria o nariz, se irritou e abandonou uma entrevista no Palácio do Planalto ao ser indagado sobre a vacina Covaxin, que está no epicentro de um suposto esquema de corrupção do governo.

Queiroga afirmou que o ministério “não comprou sequer uma dose da vacina Covaxin” depois de evento de abertura do Fórum sobre Proteção Integrada de Fronteiras e Divisas, no Palácio do Planalto.

Ao ser questionado se o governo compararia a vacina com o preço acima da média, Queiroga se irritou e respondeu: “Eu falei em que idioma? Falei em português. Então, não foi comprada uma dose sequer da vacina Covaxin nem da Sputnik”, abandonando a entrevista.

Notícias relacionadas

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR