Satélite lançado por Bolsonaro para monitorar Amazônia pode estar girando no espaço fora de controle

Nesta terça-feira, o grupo USA Satcom informou pelas redes que o satélite Amazônia-1, lançado no último domingo (28), parecia estar "capotando"

O satélite Amazônia-1, lançado no último domingo (28) pelo governo Jair Bolsonaro (Sem partido) com o objetivo de monitorar o desmatamento na Amazônia pode estar girando no espaço, fora de controle, segundo medições feitas por rastreadores de satélites nos EUA e na Itália, que teriam feito capitações intermitentes, em intervalo de quase sete horas dos sinais emitidos pelo aparelho.

Segundo informações de Salvador Nogueira, jornalista especializado na cobertura de notícias sobre o espaço, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) não se manifestou sobre a questão. Já a Agência Espacial Brasileira (AEB) diz aguardar posicionamento do Inpe.

Nogueira diz que ouviu especialistas que afirmam que, apesar do satélite estar girando fora de controle, não quer dizer que a situação seja irrecuperável.

Poucas horas após o lançamento, que foi comemorado por Bolsonaro e o “astronauta” Marcos Pontes, ministro de Ciência e Tecnologia, nas redes sociais, o satélite começou a apresentar problemas.

Por volta das 11h55 (de Brasília) desta terça-feira (2), o grupo USA Satcom tuitou: “Passagem do Amazônia-1 na banda S. Parece estar capotando… talvez não tão bom para banda X”, segundo jornalista indicando que a rotação poderia dificultar a captação.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR