Fórumcast #19
12 de agosto de 2019, 21h40

Senador quer Weintraub e Haddad discutindo o Future-se em audiência

Outros ex-ministros da educação e representantes de entidades ligadas à educação também serão convidados

Agência Brasil

Às vésperas de mais uma grande manifestação contra os absurdos que vem ocorrendo na educação brasileira, o senador Jean Paul Prates (PT-RN) protocolou nesta segunda-feira (12) um pedido para a realização de audiências públicas sobre o programa Future-se no Senado. Entre as figuras que o parlamentar quer que sejam ouvidas está o atual ministro da Educação, Abraham Weitraub, e Fernando Haddad, que comandou o MEC entre 2005 e 2012.

Além de Weintraub, mentor do projeto, e  Haddad, Prates quer que sejam convidados para participar das discussões o presidente da União Nacional do Estudantes (UNE), Ítalo Montalvão, e os ex-ministros Cristovam Buarque, Renato Janine Ribeiro e Aloizio Mercadante, José Goldemberg e Murílio Hingel. Representantes de entidades ligadas a educação também foram convocados.

“Sob o pretexto de fortalecer a autonomia financeira das instituições federais de ensino, o Ministério da Educação está impondo, sem o necessário debate, uma reforma empresarial da educação, que fragiliza a função social das universidades e dos institutos federais de educação, mantém ameaçada a manutenção das instituições, inviabiliza o processo de democratização do acesso ao ensino superior público e abre um horizonte de incertezas para a produção científica e tecnológica em nosso país”, informa o texto que solicita as audiências.

Veja também:  Vitorioso nas prévias na Argentina, Alberto Fernández exalta Lula e fala em esperança

Em junho, seis ex-ministros do MEC lançaram manifesto contra as políticas de educação implementadas pelo atual governo, em um contexto de cortes e perseguição ideológica. “Contingenciamentos ocorrem, mas em áreas como educação e saúde, na magnitude que estão sendo apresentados, podem ter efeitos irreversíveis e até fatais. Cortar recursos da educação básica e do ensino superior, no volume anunciado, deixará feridas que demorarão a ser curadas”, diz o documento.

Confira o texto na íntegra


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum