Sob pressão na ONU, Bolsonaro desfila com colar indígena em Nova York

O adereço foi um presente da youtuber indígena Ysani Kalapalo, apoiadora de Bolsonaro desde a campanha eleitoral e conhecida por ter assumido a culpa, em nome dos indígenas, pelas queimadas na Amazônia

Em tentativa de acalmar os ânimos fora do país, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) usou um colar indígena ao sair do hotel em que está hospedado para jantar em Nova York nesta segunda-feira (23). Segundo o Palácio do Planalto, o adereço foi um presente da youtuber indígena Ysani Kalapalo, da aldeia Tehuhungu, do Mato Grosso, que foi convidada para integrar a comitiva brasileira na viagem.

Em meio à crise da Amazônia, inclusive com grandes repercussões internacionais, o presidente tenta a todo custo melhorar a ideia  de que possui uma política negligente em relação ao meio ambiente. A própria decisão de levar uma indígena na comitiva presidencial aos EUA foi mais um movimento do governo para tentar acalmar os ânimos fora do país.

Na semana passada, em 19 de setembro, o vereador licenciado da Câmara do Rio, Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) divulgou um vídeo no Twitter em que Ysani Kalapalo assume a culpa, em nome dos indígenas, pelas queimadas na Amazônia.

“É muito importante porque existe muito fake news dizendo sobre as queimadas, que é culpa do governo Bolsonaro, que entrou e tá queimando tudo. Não existe isso daí. A nossa cultura é fazer roça, para plantar mandioca e outras coisas”, dizia Ysani no vídeo.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR