Entrevista exclusiva com Lula
27 de outubro de 2019, 13h35

Soldado de Bolsonaro, Queiroz respondia por contratações de assessores de todo o clã

Áudios divulgados neste domingo (27) pela Folha de S.Paulo mostram que Queiroz trata diretamente com Bolsonaro de contratações e exonerações nos gabinetes de todo o clã. Em viagem à China, o presidente comentou que o ex-assessor do filho Flávio “é meu amigo desde 1985, é meu soldado"

Queiroz com Flávio e Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução)

Uma série de áudios de Whatsapp divulgados neste domingo (27) pela Folha de S.Paulo comprovam que Fabrício Queiroz era bem mais que um assessor de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). “Soldado” de Jair Bolsonaro desde 1985, como o próprio presidente definiu durante visita à China, Queiroz sinaliza que tratava diretamente com o amigo das indicações e exonerações em gabinetes de todo o clã.

Em um dos áudios, Queiroz afirma diretamente que conversou com Bolsonaro sobre a demissão de Cileide Barbosa Mendes, doméstica da família Bolsonaro e “laranja” na empresa do ex-marido de Ana Cristina Valle (que foi casada com o presidente), do gabinete de Carlos Bolsonaro na Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

“Na época, o Jair falou para mim que ele ia exonerar a Cileide porque a reportagem estava indo direto lá na rua e para não vincular ela ao gabinete. Aí ele falou: ‘Vou ter que exonerar ela assim mesmo’. Ele exonerou e depois não arrumou nada para ela não? Ela continua na casa em Bento Ribeiro?”, diz o ex-assessor no áudio, gravado em março deste ano (ouça aqui).

Na ativa, embora seja preterido publicamente pelo clã Bolsonaro, Queiroz já teria afirmado em áudio divulgado pelo jornal O Globo negociando “500 cargos lá, na Câmara e no Senado”, usando o nome de Flávio.

Cometa do MP
Também em reportagem da Folha neste domingo (27), Queiroz diz que quer assumir PSL no Rio para “blindar” Bolsonaro e mostra um linguajar típico de miliciano.

“Politicamente, eu só posso ir para partido. Trabalha isso aí com o chefe aí. Passando essa ventania aí, ficamos eu e você de frente. A gente nunca vai trair o cara. Ele sabe disso. E a gente blinda, a gente blinda legal essa porra aí. Espertalhão não vai se criar com a gente”, disse no áudio, que não identifica quem é o interlocutor com quem Queiroz está falando.

Em outro áudio, Queiroz reclama da falta de apoio contra as ações do Ministério Público do Rio contra ele e seu grupo (ouça aqui).

“É o que eu falo, o cara lá está hiperprotegido. Eu não vejo ninguém mover nada para tentar me ajudar aí. Ver e tal… É só porrada. O MP [Ministério Público] tá com uma pica do tamanho de um cometa para enterrar na gente. Não vi ninguém agir”, disse o policial militar aposentado em áudio de julho deste ano.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum