Fórumcast #19
12 de agosto de 2019, 21h12

UNE promete novo tsunami da educação nesta terça-feira

Depois de dois grandes atos em maio deste ano contra os cortes na educação, a entidade convocou mais uma vez os estudante às ruas para mais um "tsunami", que também insurge contra o projeto Future-se do Ministério da Educação.

Foto: CUCA da UNE

Nesta terça-feira (13) está marcada a terceira grande mobilização contra os cortes na Educação promovida pela União Nacional dos Estudantes (UNE). Depois de dois grandes atos em maio deste ano, a entidade convocou mais uma vez os estudante às ruas para mais um “tsunami”, que também surge contra o projeto Future-se do Ministério da Educação (MEC).

As duas manifestações não fizeram o ministro da Educação, Abraham Weintraub, recuar, mas tiveram grande influência na opinião pública, que passou a rechaçar as políticas do governo Bolsonaro para a Educação. Segundo pesquisas do Datafolha, essa foi a área que o governo apresentou maior oscilação negativa perante a opinião pública nos últimos meses.

O “3º Ato em Defesa da Educação” como vem sendo chamado, foi convocado durante o 57º Congresso da UNE, em julho, e vem sofrendo retaliação do MEC. Weintraub, que já exaltou a agressão de militares contra manifestantes, convocou a Força Nacional para agir contra os estudantes.

Em nota assinada pela UNE e mais 180 organizações estudantis, a entidade reconhece o Future-se como “uma entrega das universidades à uma dependência do setor privado e uma desresponsabilização do governo de financiamento público à educação superior”. “Isso também significa retirar a autonomia didático-científica e administrativa das universidades, para ficarem cada vez mais à mercê de interesses privados que buscarão retornos de seus investimentos, acabando com a base de financiamento público da universidade”, diz trecho do texto.

Veja também:  Depois de pedir desculpas, Macri abaixa o tom e ensaia diálogo com Fernández

Nesta segunda-feira (12), a entidade entrou com um mandado de segurança contra o uso da Força Nacional para reprimir atos. “A UNE vê com surpresa e preocupação a Portaria que, ilegal e imotivadamente, autoriza o uso da Força Nacional de Segurança Pública para preservação da ordem durante um ato de estudantes que pacifica e ordeiramente se posicionam contra atos do Ministérios da Educação, sem oferecer qualquer risco à incolumidade das pessoas e do patrimônio público”, diz trecho da petição enviada ao Supremo Tribunal de Justiça.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum