“Vendas da BR e da Braskem são prioridades”, diz presidente da Petrobras

Em entrevista ao Valor, Roberto Castello Branco disse que privatização de subsidiárias da Petrobras é "questão apenas de timing" e classificou como "ofensa" acusação de importadores de petróleo de que o governo segura o preço dos combustíveis para conter a inflação

Em entrevista André Ramalho, Gabriela Ruddy e Francisco Góes, na edição desta quarta-feira (13) do jornal Valor Econômico, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmou que a privatização da BR Distribuidora e da Braskem são prioridades para a estatal brasileira do petróleo.

“As vendas da BR e da Braskem são prioridades. No caso da Braskem, se aparecer um comprador estamos dispostos a vender, buscamos compradores. Na BR, o conselho de administração nos autorizou meses atrás, ficamos observando o mercado. Vamos ver, vamos voltar a discutir esse tema. É uma questão apenas de timing, não de decisão. A decisão já foi tomada, assim como da Braskem”, afirmou.

Na entrevista, Castello Branco rebate a acusação da Associação Brasileira de Importadores de Combustíveis (Abicom) de que o governo estaria segurando o preço dos combustíveis para conter a inflação. A prática da qual o governo Jair Bolsonaro é acusado foi uma das armas de campanha da oposição, que acusavam a ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) de controlar os preços dos combustíveis antes das eleições de 2014.

Castello Branco minimizou a acusação, dizendo que são de “pequenos importadores”, e se colocou ao lado de transnacionais do petróleo, como a Ipiranga e a Raízen, que tem como acionistas a brasileira Cosan e a anglo-holandesa Shell. O presidente da Petrobras disse que a acusação é “uma ofensa” para ele, Paulo Guedes, ministro da Economia, e Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central.

“Não existe essa coisa de segurar preços para conter inflação. Isso, profissionalmente, é uma ofensa a mim, ao presidente do Banco Central e ao ministro da Economia. […] Em nenhum momento eu fui pressionado e questionado por ninguém do governo, inclusive pelos responsáveis pela inflação: o presidente do Banco Central, o ministro da Economia, o presidente da República, o ministro das Minas e Energia ao qual a Petrobras responde. Ninguém me pressionou porque sabe que eu não vou atender”, disse.

Leia a entrevista na íntegra

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR