quarta-feira, 28 out 2020
Publicidade

Youtube remove vídeo do Itamaraty com palestra sobre “nocividade do uso de máscaras”

Professor de Filosofia que atua no Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, Carlos Ferraz foi convidado para debate sobre conjuntura no pós-coronavírus e afirma que "o uso da máscara causa problemas de saúde"

O Youtube removeu de sua plataforma um vídeo da Fundação Alexandre Gusmão (Funag), órgão vinculado ao Itamaraty, com a palestra “a nocividade do uso de máscaras”, de Carlos Ferraz, professor de Filosofia da Universidade Federal de Pelotas que atua na Secretaria Nacional da Juventude do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos.

O Youtube alega que o vídeo foi avaliado como passível “de causar danos físicos graves ou morte”, segundo Carolina Martins, no portal Uol nesta quarta-feira (14).

Entre as atividades que o Youtube classifica como perigosas ou nocivas estão: desafios perigosos, instruções de como matar ou ferir, promover curas ou remédios perigosos.

No vídeo, Carlos Ferraz diz que “a máscara não só é inócua no combate à pandemia, mas é também nociva, causa problemas de saúde”, sem citar base científica.

A palestra fazia parte de uma série de eventos promovidos pela Funag para discutir “A conjuntura internacional no pós-coronavírus”, que reuniu uma série de bolsonaristas que atuam nas redes sociais, como o blogueiro Allan dos Santos.

Plinio Teodoro
Plinio Teodoro
Plínio Teodoro Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.