Fórumcast, o podcast da Fórum
03 de outubro de 2017, 20h55

Brasil igreja: Feliciano quer proibir shows de artistas “profanos” no país

Um confuso projeto de lei de autoria do pastor visa proibir apresentações artísticas em que haja a “profanação de símbolos sagrados”. Medida se estende ainda para programação de TV, cinema, teatro e até jogos eletrônicos

Por Redação

O deputado federal pastor Marco Feliciano (PSC-SP) apresentou, no último dia 19 de setembro, um projeto de lei (PL 8615/2017) que visa proibir a “profanação de símbolos sagrados” em shows e apresentações públicas.

O projeto se propõe a alterar o artigo 74 da Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990, estendendo a classificação indicativa que já é aplicada a programas de televisão, filmes, DVDs e outras obras audiovisuais para apresentações ao vivo, como shows e peças de teatro. O PL, no entanto, é vago e confuso pois sugere a proibição da “profanação de símbolos sagrados”, sem especificar exatamente como se definiria o que é ou não a profanação ou ainda o que é ou não o símbolo sagrado.

A proibição, pelo PL, não se limitaria aos shows. Poderia ser aplicada também, por exemplo, em jogos eletrônicos e de interpretação, como RPG.

Veja também:  Alemanha já fala em sanções diplomáticas e econômicas ao Brasil em razão da Amazônia

“É necessária a mudança da lei para constar a classificação indicativa (…) e proibir que profanem símbolos sagrados”, disse o pastor.

O assunto ganhou grande repercussão no Twitter nesta terça-feira (3) e entrou para os “trending topics”. A maioria das reações foram negativas ao projeto. Confira, abaixo, algumas delas.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum