Fórumcast, o podcast da Fórum
01 de julho de 2019, 19h00

Cabral revela que “Rei Arthur” repassou R$ 6 milhões à campanha de Eduardo Paes via caixa dois

Segundo denúncia do ex-governador, o empresário bancou parte da campanha de Paes à prefeitura do Rio em 2008

Foto: Reprodução

Sérgio Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro, fez uma denúncia nesta segunda-feira (1), em depoimento para a Justiça Federal. Ele disse que o empresário Arthur César de Menezes Soares Filho, mais conhecido como “Rei Arthur”, bancou parte da campanha de Eduardo Paes à prefeitura do Rio em 2008, via caixa dois.

Cabral revelou ao juiz Marcelo Bretas uma lista de campanhas nas quais recebeu ajuda financeira de “Rei Arthur”.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

“Chegamos a 2008 e consegui convencê-lo (Arthur) a ser o maior doador do Eduardo Paes. Ele deu R$ 6 milhões na campanha do Eduardo”, declarou o ex-governador.

Ele disse, ainda, que ocorreu um “ruído” entre o empresário e Paes, por não ter havido uma compensação com contratos na prefeitura. “Ele (Arthur) acabou sendo atendido na área da Saúde e também no centro de controle da prefeitura, esse que está sempre na TV” (Cabral referia-se ao Centro de Operações).

Cabral explicou as razões pelas quais houve dificuldade em contratar as empresas de Rei Arthur na prefeitura: “Muitos dos contratos eram com OSs (organizações sociais) e isso excluía o Arthur. Ele não trabalhava com OSs. Por isso que teve essa dificuldade até encontrar a solução no centro de monitoramento da prefeitura. Acabou que depois o Eduardo deu essa contrapartida”.

Relação próxima

O ex-governador afirmou que, entre valores repassados via caixa dois a campanhas a seu pedido, e propinas, recebeu R$ 30 milhões. Cabral disse, também, que “Rei Arthur” construiu uma relação muito próxima com Jonas Lopes, ex-chefe da Casa Civil do então governador Anthony Garotinho e ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ). O ex-governador declarou que Jonas recebia propina nessa época.

O ex-governador também disse que, em 2010, convenceu Arthur a ajudar na campanha de reeleição. Ganhou mais R$ 5 ou 6 milhões. E, segundo ele, pediu recurso para a campanha de Lindbergh Farias ao Senado.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum