Camilo Santana exige vacinação de Bolsonaro para desembarcar no estado

Lula inicia viagem ao Nordeste no domingo. Ele passará por Pernambuco, Piauí, Maranhão, Ceará, Rio Grande do Norte e Bahia

O presidente Jair Bolsonaro desembarca nesta sexta-feira (13), ao lado do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, no Aeroporto Regional do Cariri. O objetivo da visita é entregar casas populares na região. De acordo com exigência do governador do Ceará, Camilo Santana (PT), os dois terão que entregar documento de vacinação ou de teste PCR negativo.

A exigência, de acordo com o governo do estado, cumpre uma decisão da Justiça estadual e vale para todos os integrantes da comitiva presencial, avisou nesta quinta-feira o governador.

Caso não apresentem a carteira, a comitiva não poderá entrar na cidade de Juazeiro do Norte, onde cumprirá agenda de inauguração de obras.

O desembarque de Bolsonaro está previsto para às 11h.

Lula chega domingo

O ex-presidente Lula inicia, neste domingo (15), uma visita a seis estados do Nordeste. O objetivo é encontrar lideranças políticas e sociais para debater o atual momento e os caminhos do Brasil.

O petista passará por Pernambuco, Piauí, Maranhão, Ceará, Rio Grande do Norte e Bahia. A agenda prevê reuniões com governadores, representantes de movimentos sociais e sindicais, além de lideranças regionais.

Em consequência das restrições impostas pela pandemia do coronavírus, não haverá ato público de massa em nenhum dos estados.

Com informações do Diário do Nordeste

Publicidade
Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR