Candidato a vereador humilha e ameaça agente de trânsito após ser multado

Luiz Wanderley Martins Júnior, candidato pelo DC, foi flagrado pelo servidor usando o celular ao dirigir seu veículo: "Mais um bost* da CET aqui, só tá dando multa pras pessoas que estão vindo aqui na avenida portuária"

Por Folha Santista

O candidato a vereador de Santos, litoral de São Paulo, Luiz Wanderley Martins Júnior (DC), protagonizou mais um caso de ofensas contra um agente da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). O servidor, de 29 anos, que prefere não se identificar, foi humilhado, ofendido e sofreu ameaças, além de ser gravado pelo homem, depois de multá-lo por utilizar o celular ao dirigir, de acordo com reportagem de Juliana Steil, do G1.

Mesmo sendo agredido verbalmente de várias formas, o agente tenta se afastar, mas segue sendo perseguido por Martins Júnior. O caso ocorreu no domingo (25) e rapidamente viralizou nas redes sociais.

O agente de trânsito ofendido conversou com o G1. Ele disse que está “em estado de choque com a repercussão do vídeo”.

O servidor trabalhava em frente ao Mercado do Peixe, na Ponta da Praia. No início da tarde, um carro de luxo passou pela avenida com as janelas abertas. Dentro, Martins Júnior usava o celular enquanto dirigia.

“O condutor estava segurando um celular e eu vi. E ele me viu também, tanto é que ficou gritando ‘foi sem querer’, ‘desculpa aí’, alguma coisa assim, e foi embora. Como minha função também é fiscalização, fiz a autuação do veículo e continuei no meu posto”, relatou.

Em seguida, o candidato a vereador voltou ao local, estacionou o veículo e foi a pé até o agente da CET. Ao descobrir que havia sido alvo de multa, passou a fazer ameaças.

“Ele se alterou, porque viu que não tinha como voltar atrás [da multa]. Ele disse que eu não sabia quem era ele e começou a me ameaçar. Sacou o celular e começou a gravar. Eu pensei ‘bem, ele vai me filmar, vai me xingar e eu vou continuar exercendo minha função’. Ele percebe que não estou prestando atenção e me provoca ainda mais”, contou.

“Mais um bost* da CET aqui, só tá dando multa pras pessoas que estão vindo aqui na avenida portuária, essa bost*. Tá aqui esse irregular, esse trouxa, fica com papel e caneta, não sabe trabalhar. A CET tem que dar apito na mão desses otários. […] Aí esse otário que tem ali, um p*u no c*, esse otário que fica aqui, ao invés de trabalhar (sic)”, continuou Martins Júnior.

Após acabar de filmar, o candidato a vereador ameaçou publicar o vídeo nas redes sociais e afirmou que voltaria ao local. “Disse que viria para me bater desta vez. Fiquei preocupado, já estava acuado”.

Após o homem ir embora, o agente relatou a situação a seu supervisor e pediu para deixar o posto. Foi à delegacia e registrou o caso.

Confirmação

Martins Júnior, em contato com o G1 por telefone, disse que não concorrerá às eleições, em função de conflitos internos com o partido. Após ter tido sua candidatura indeferida em primeira instância, ainda há possibilidade de recurso. Por isso, seu nome segue nos registros do Tribunal Superior Eleitoral.

Em relação ao fato, o candidato confirmou ser o autor do vídeo mencionado, mas não quis fazer mais nenhum comentário.

O partido

Paulo Vieira, presidente do diretório municipal do partido Democracia Cristã (DC), lamentou a postura do filiado. “Diante da infidelidade partidária e diante desta ação lamentável dele, só tenho a dizer que irá passar por um processo disciplinar dentro do partido e provavelmente será expulso da agremiação”.

Prefeitura

A prefeitura de Santos divulgou uma nota: “A CET-Santos lamenta o ocorrido e destaca a postura correta do operador, que apesar da situação, manteve a calma e seguiu realizando seu trabalho até o momento em que a sua integridade física foi ameaçada. Por sua vez, à parte das providências adotadas pela empresa, caberá ao agente decidir sobre processar ou não o condutor na esfera civil por danos morais”.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.