Fórumcast, o podcast da Fórum
13 de fevereiro de 2019, 14h00

Carlos Bolsonaro desmente secretário da Presidência, Gustavo Bebianno, pelo Twitter e abre nova crise

Filho de Jair Bolsonaro negou que o pai tenha falado com Gustavo Bebianno, acusado de liberar recursos públicos para candidata laranja do PSL, nesta terça-feira. Em dezembro, Carlos teve um chilique com o vice-presidente nacional do PSL, Julian Lemos

Carlos Bolsonaro, Jair e Gustavo Bebianno (Arquivo)

O filho de Jair Bolsonaro (PSL), Carlos Bolsonaro (PSC/RJ) abriu nova crise no centro do governo após desmentir na tarde desta quarta-feira (13) o secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebianno.

Ex-presidente do PSL e coordenador da campanha de Bolsonaro, Bebianno liberou R$ 250 mil de verba pública para a campanha de uma ex-assessora. Ela, por sua vez, repassou parte do dinheiro para uma gráfica registrada em endereço de fachada e sem maquinário para impressões.

A denúncia, feita no jornal Folha de S.Paulo, teria causado uma fissura na relação com Bolsonaro, que o secretário negou, dizendo ter falado por três vezes com o presidente, que estava internado no Hospital Albert Einstein, na terça-feira (12).

“Ontem estive 24h do dia ao lado do meu pai e afirmo: ‘É uma mentira absoluta de Gustavo Bebbiano que ontem teria falado 3 vezes com Jair Bolsonaro para tratar do assunto citado pelo Globo e retransmitido pelo Antagonista”, tuitou Carlos.

A declaração abre uma nova crise pública no núcleo central do governo, mais uma vez provocada pelo filho de Jair Bolsonaro. Em dezembro, Carlos teve um chilique com o vice-presidente nacional do PSL, Julian Lemos (PSL/PB), dizendo para “parar de aparecer atrás dele (Jair) por algum motivo como faz sempre!”.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum