Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
13 de fevereiro de 2019, 14h00

Carlos Bolsonaro desmente secretário da Presidência, Gustavo Bebianno, pelo Twitter e abre nova crise

Filho de Jair Bolsonaro negou que o pai tenha falado com Gustavo Bebianno, acusado de liberar recursos públicos para candidata laranja do PSL, nesta terça-feira. Em dezembro, Carlos teve um chilique com o vice-presidente nacional do PSL, Julian Lemos

Carlos Bolsonaro, Jair e Gustavo Bebianno (Arquivo)

O filho de Jair Bolsonaro (PSL), Carlos Bolsonaro (PSC/RJ) abriu nova crise no centro do governo após desmentir na tarde desta quarta-feira (13) o secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebianno.

Ex-presidente do PSL e coordenador da campanha de Bolsonaro, Bebianno liberou R$ 250 mil de verba pública para a campanha de uma ex-assessora. Ela, por sua vez, repassou parte do dinheiro para uma gráfica registrada em endereço de fachada e sem maquinário para impressões.

A denúncia, feita no jornal Folha de S.Paulo, teria causado uma fissura na relação com Bolsonaro, que o secretário negou, dizendo ter falado por três vezes com o presidente, que estava internado no Hospital Albert Einstein, na terça-feira (12).

“Ontem estive 24h do dia ao lado do meu pai e afirmo: ‘É uma mentira absoluta de Gustavo Bebbiano que ontem teria falado 3 vezes com Jair Bolsonaro para tratar do assunto citado pelo Globo e retransmitido pelo Antagonista”, tuitou Carlos.

A declaração abre uma nova crise pública no núcleo central do governo, mais uma vez provocada pelo filho de Jair Bolsonaro. Em dezembro, Carlos teve um chilique com o vice-presidente nacional do PSL, Julian Lemos (PSL/PB), dizendo para “parar de aparecer atrás dele (Jair) por algum motivo como faz sempre!”.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum