Carlos Bolsonaro divulga fake news contra Jean Wyllys: “esteve com Adélio Bispo”

"A esquerda e o campo democrático vão, mais uma vez, se calar diante dessa mentira?", disse Jean à Fórum

No desespero de, ao mesmo tempo, desviar o assunto de sua família e acusar seus adversários políticos, Carlos Bolsonaro publicou, em seu Twitter, uma suposta denúncia feita pelo “jornalista investigativo” Oswaldo Eustáquio. Uma nova testemunha teria declarado que conhecia Adélio Bispo, o homem que esfaqueou Bolsonaro, e que ele o teria convidado para conhecer “o gabinete de Jean Wyllys”.

https://twitter.com/CarlosBolsonaro/status/1254856088962215941?s=20

Procurado, Jean declarou à Fórum que “O objetivo da recuperação dessa mentira, dessas fake news, que já foi usada contra Glenn Greenwald na época em que Moro era Ministro da Justiça, quando ele providencialmente se calou, e jogar suspeitas sobre a gestão do Moro. A gente está vendo uma guerra de facção dentro do governo e, pra jogar suspeição sobre a gestão do Moro, agora que ele saiu do governo, recuperaram essa mentira”.

“Esse canalha, como membro de uma organização criminosa, só podia fazer isso mesmo, atacar o adversário dele usando o recurso que eles usam sempre: a mentira e, ao mesmo tempo, atacando a oposição política, porque além de atacar Moro, que na cabeça deles é um traidor, eles também estão atacando a posição política na minha figura, na do Glenn [Greenwald] e do David [Miranda]”, continuou Wyllys.

Jean ainda cobrou: “A esquerda e o campo democrático vão, mais uma vez, se calar diante dessa mentira como se fosse um problema meu, do David e do Glenn, ou vão entender isso como ataque a um campo e entrar com uma defesa coletiva nossa dessa mentira por parte desse canalha?”

Avatar de Clara Averbuck

Clara Averbuck

Escritora e jornalista, autora de 9 livros.