terça-feira, 29 set 2020
Publicidade

Carlos Bolsonaro diz que Chiquinho da Mangueira, do PSC, é “braço do PT”

Buscando artifícios para criticar a escola de samba campeã do grupo especial do Rio de Janeiro em 2019, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC/RJ) compartilhou uma notícia sobre o deputado estadual Chiquinho da Mangueira, que é do mesmo PSC, atrelando o parlamentar ao “braço esquerdo do PT”.

A imagens compartilhada faz menção à suposta propina que o deputado do PSC teria recebido do ex-governador Sérgio Cabral quando era presidente da escola de samba. A suspeita foi levantada pela operação Furna da Onça, a mesma que descobriu a movimentação suspeita de R$ 1,2 milhão de Fabrício Queiroz, ex-assessor do irmão de Carlos, o senador Flávio Bolsonaro, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Carlos é o único do clã Bolsonaro que não migrou para o PSL, quando a legenda resolveu abrigar a candidatura do pai, Jair Bolsonaro, à presidência. Carlos queria que o pai saísse candidato pelo PSC e, desde à época, nutriu divergências com quadros do PSL, que resultou na crise no Planalto que levou à saída de Gustavo Bebianno do governo.

Críticas
Assim como as primeiras críticas à Mangueira, Carlos Bolsonaro tomou diveras invertidas nos comentários da publicação. “O Chiquinho da Mangueira é do SEU partido e que foi da sua FAMILÍCIA por anos … e esssa operação só não pegou teu irmãozinho (AINDA) por que o povo tá cego : De boas….. né corruptossssss”, tuitou Marcelo D2.

“Sabe o que é interessante? Você passou anos no PSC, partido do Chiquinho da Mangueira, e sua família sempre apoiou Cabral e o PMDB no RJ, enquanto nós denunciamos os escândalos do governo. Você não tem problema de memória: é só o mais puro mau-caratismo mesmo”, comentou o perfil oficiald do PSol.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.