Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
31 de janeiro de 2020, 12h12

Centrais sindicais farão protesto contra Bolsonaro na próxima segunda, em São Paulo

Manifestação será em frente à Fiesp, durante almoço de Bolsonaro com Skaf, e terá como pauta a luta por empregos, contra os ataques à democracia, aos direitos dos trabalhadores e contra o desmonte do Estado

Foto: Juca Varella/Agência Brasil

As centrais sindicais vão fazer manifestação na Avenida Paulista, na próxima segunda-feira (3), a partir das 9h, no vão livre do Masp. No mesmo dia, o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido-RJ) participará de um almoço com os líderes da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), a convite do presidente da entidade Paulo Skaf.

O protesto será contra a política de desmonte do Estado brasileiro promovida pela dupla Bolsonaro e Paulo Guedes, ministro da Economia e as altas taxas de desemprego que vêm sendo registradas no país.

Para o presidente da CUT, Sérgio Nobre, o povo brasileiro tem motivo de sobra para ir às ruas. “O Brasil tem hoje quase 13 milhões de desempregados e o grande responsável é o governo Bolsonaro que, com sua falta de projeto de desenvolvimento, promove a volta da pobreza e a exclusão social”.

De acordo com o dirigente, mesmo quando o governo comemora dados positivos, as notícias nem sempre são boas para a classe trabalhadora. Um exemplo disso foram os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na semana passada, que mostram crescimento de vagas formais de trabalho. O que o governo não disse é que mais de cem mil vagas foram de trabalho precário, com baixa remuneração.

Sérgio também alerta que a democracia e o movimento sindical vêm sendo atacados de forma sistemática pelo governo que quer enfraquecer a luta da sociedade e dos trabalhadores e trabalhadoras por liberdade, melhores condições de vida e emprego decente.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum