Política

Central de Movimentos Populares acusa Bolsonaro de “excluir população mais carente de programa habitacional”

Compartilhar

O recentemente anunciado Casa Verde e Amarela, programa habitacional do governo de Jair Bolsonaro, veio para substituir o Minha Casa Minha Vida, criado por Dilma Rousseff, e realmente se parece muito em diversos aspectos, mas também há diferenças importantes, e a maior delas foi denunciada nesta terça-feira (25) por Raimundo Bonfim, colunista da Fórum e coordenador nacional do CMP (Central de Movimentos Populares).

Segundo o líder social, “ao contrário do Minha Casa Minha Vida, que atendia a parte mais carente da população, com subsídios para permitir que este segmento tivesse  acesso à moradia, o Casa Verde Amarela deixa de fora a Faixa 1, justamente as famílias mais necessitadas, com renda até R$ 1,8 mil”.

Bonfim também reclama que “a elaboração do Casa Verde e Amarela acontece à revelia dos movimentos populares urbanos que atuam na área, com vasta contribuição na luta por moradia popular e formatação de programas destinados à moradia digna, especialmente para a população com baixa renda ou desempregada.  Para formatar o programa, o governo deixou de fora os movimentos populares urbanos, mas chamou os setores empresarias da habitação e dos bancos”.

“Ao chamar apenas representantes de setores empresariais para discutir uma questão tão importante para milhões de pessoas, Bolsonaro, mais uma vez, deixa claro para quem governa: para os ricos e poderosos”, completa o colunista.

O programa Minha Casa Minha Vida, abandonado por Bolsonaro, entregou mais de 4 milhões de unidades habitacionais desde 2009. Isso significa investimentos de cerca de 105 bilhões de reais, que beneficiaram mais de 16 milhões de pessoas.

Já o Casa Verde e Amarela, apesar das diferenças apontadas por Bonfim, pretende repetir o sucesso do programa petista, que inspirou tanto os bolsonaristas que o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, acabou chamando o novo projeto de Minha Casa Minha Vida, em plena cerimônia de lançamento, nesta terça (25).

Este post foi modificado pela última vez em 25 ago 2020 - 23:39 23:39

Victor Farinelli

Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).

Por
Victor Farinelli

Última hora

  • Brasil

Alvarez & Marsal diz que divulgará salário de Moro se ele autorizar

Em entrevista ao Flow Podcast nesta segunda-feira (24), ex-juiz se negou, mais uma vez, a…

25 jan 2022 - 11:36
  • Vídeos

Olavo de Carvalho morre de Covid e deixa o bolsonarismo órfão de seu maior guru

Jair, Eduardo e Carlos Bolsonaro foram às redes sociais ainda na madrugada para lamentar o…

25 jan 2022 - 11:12
  • Brasil

Adolescente algemado por vender bala em shopping do RS abre BO por racismo; veja vídeo

Na gravação, jovem aparece deitado no chão do estabelecimento, sendo algemado por um policial: "Parece…

25 jan 2022 - 11:02
  • Cultura

Machismo: Chico Buarque diz que não cantará mais canção que fez para Nara Leão

O cantor anunciou a atitude no programa “O canto livre de Nara Leão” em função…

25 jan 2022 - 10:47
  • Política

Celso Amorim diz que Lula deve estreitar relações com a China: “Economia que mais cresce”

Ex-chanceler, Celso Amorim evita falar de um possível retorno ao Itamaraty caso Lula vença as…

25 jan 2022 - 10:25
  • LGBTQIAP+

Jovem sofre transfobia ao perguntar por banheiro em restaurante de Santos: “Você não pode, é homem”

Julie Correia Araujo abriu um Boletim de Ocorrência depois de ser constrangida por um funcionário…

25 jan 2022 - 09:57