Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
02 de março de 2020, 09h07

Ciro desafia Bolsonaro e “seu capanga” Moro no Twitter

"Generais, aqui manda a Lei", escreveu Ciro Gomes no Twitter após negociação que pôs fim aos motins de policiais no Ceará

Ciro Gomes (Foto: Reprodução/TV Cultura)

Após o anúncio da negociação que pôs fim aos motins dos policiais militares no Ceará, Ciro Gomes (PDT) foi às redes sociais e desafiou Jair Bolsonaro e o ministro da Justiça, Sergio Moro, em tuíte na madrugada desta segunda-feira (2).

Bolsonaro endossa Moro e ataca Ciro e Cid Gomes: “Não somos psiquiatras”

“Aprende, Bolsonaro e seu capanga Moro: no Ceará está o seu pior pesadelo! Generais, aqui manda a Lei!”, escreveu Ciro.

Mais cedo, ainda na noite do domingo (1º), Moro comemorou o fim da “greve dos policiais no Ceará” e alfinetou os irmãos Ciro e Cid Gomes (PDT-CE), senador que foi atingido por tiros de PMs ao tentar acabar com um motim em um quartel em Sobral usando uma retoescavadeira.

“Prevaleceu o bom senso, sem radicalismos”, escreveu Moro.

PMs devem retornar ao trabalho já nesta segunda-feira (2) e não terão direito à anistia, algo que foi acertado dentro da negociação. Contudo, policiais terão acompanhamento da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Defensoria Pública e o Exército durante os procedimentos legais.

O acordo também prevê que o governo do Ceará não realize transferências de policiais para trabalhar no interior do estado pelos próximos 60 dias.

Uma das consequências do motim de PMs foi o aumento da criminalidade no estado. Segundo dados Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, o Ceará teve 29 mortes registradas entre as 6h de quarta (19) e às 6h de quinta (20). Os números extrapolam a média de 6 assassinatos por dia registradas no estado de 1º de janeiro a 18 de fevereiro.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum