Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
13 de julho de 2019, 19h15

Ciro: movimento Acredito, de Jorge Paulo Lemann, é “partido clandestino” e Tabata faz “dupla militância”

"Eu não sirvo a dois senhores. Se tem alguém que está sofrendo com essa questão da Tabata sou eu. Sabe quem recrutou a Tabata? Quem estimulou a Tabata a entrar na política? Quem assinou a filiação dela? Fui eu", disse Ciro

Ciro Gomes e Tabata Amaral - Foto: Arquivo/PDT na Câmara

Durante evento em São Paulo neste sábado (13), o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) criticou a deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP) por ter votado a favor da reforma da Previdência, mesmo com a orientação do partido para que fosse contra o projeto. Ciro disse que a parlamentar fez “dupla militância” por atuar através do movimento Acredito, fundado em 2017 com a bandeira da renovação política.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Para o pedetista, é grave a atuação do Acredito, que ele chamou de “partido clandestino”. “Todo mundo pode participar de qualquer movimento, mas se você tem um partido clandestino para burlar a legislação que proíbe financiamento empresarial, isso é uma coisa muito mais grave”, alegou Ciro.

“Você pega um partido clandestino, que tem suas regras próprias, seu programa próprio, você se infiltra nos outros partidos e usa os outros partidos, fundo partidário, tempo de TV, coeficiente eleitoral para se eleger e fazer o serviço do outro partido? Aí é um problema de dupla militância, não tem nada a ver com a compreensão de reforma da Previdência que nós temos”, acrescentou o ex-governador.

Assim como Tabata, Felipe Rigoni (PSB-ES) também contrariou seu partido e votou a favor da reforma da Previdência. Ele é membro do Acredito, que seria apoiado por um dos homens mais ricos do Brasil, Jorge Paulo Lemann. A Tabata é co-fundadora do movimento.

Dentro do PDT, outros sete deputados votaram contra a orientação da legenda. A fim de avaliar possíveis punições, o partido abriu processo na comissão de ética.

“Eu não sirvo a dois senhores. Se tem alguém que está sofrendo com essa questão da Tabata sou eu. Sabe quem recrutou a Tabata? Quem estimulou a Tabata a entrar na política? Quem assinou a filiação dela? Fui eu”, contou Ciro.

Assista ao vídeo


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum