CNBB para Bolsonaro sobre 7 de Setembro: “Paz não se constrói com armas”; veja vídeo

Em mensagem do Dia da Pátria, dom Walmor Oliveira de Azevedo, presidente da CNBB, gravou um mensagem com forte tom político e lembrou ainda a fome de 20 milhões de brasileiros e a ganância que destrói floresta e dizima os povos indígenas

Em mensagem por ocasião do Dia da Pátria, a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou um vídeo nesta sexta-feira (3) em que o presidente da instituição, dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo de Belo Horizonte, manda um recado indireto para Jair Bolsonaro (Sem partido).

“Quem se diz cristão ou cristã deve ser agente da Paz e a paz não se constrói com armas. Somos todos irmãos. Esta verdade é sublinhada pelo Papa Francisco na carta encíclica Fratelli Tutti”, diz o arcebispo sem citar nominalmente o presidente, que se diz católico.

O religioso também lembra a foma que avança sobre a população mais pobre, resultado da desastrosa política econômica do governo juntamente com a crise gerada em todo mundo devido à pandemia.

“A fome é realidade de quase 20 milhões de brasileiros. Aquele pai que não tem alimento a oferecer para o próprio filho é seu irmão. Nosso irmão. Do mesmo modo, a criança e a mulher feridas pela miséria são suas irmãs, nossos irmãos e irmãs”, afirma.

Em outra indireta ao governo, dom Walmor lembra a ganância que está destruindo as florestas e diz que os “os povos indígenas, historicamente perseguidos e dizimados, enfrentam graves ameaças do poder econômico extrativista”.

“Nossa pátria não começa com a colonização europeia. Nossas raízes estão nas matas e florestas, num sinal claro nos ensinando que a nossa relação com planeta deve ser pautada pela harmonia. Os povos indígenas, historicamente perseguidos e dizimados, enfrentam graves ameaças do poder econômico extrativista e ganancioso que tudo faz para exaurir nossos recursos naturais”, disse.

Assista ao vídeo com a mensagem da CNBB

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR