Fórumcast, o podcast da Fórum
14 de maio de 2019, 08h33

Com alto índice de exclusão digital, Damares lança programa para diminuir frequência de conexão

“Há um fenômeno, uma triste realidade entre algumas famílias brasileiras, que perdem o tempo que têm para estarem junto aos filhos para ficar de olho na tela do celular”, afirma Damares

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado no início de 2018, apontou que a cada 1% de aumento no acesso à internet há um crescimento adicional de até 0,19% do Produto Interno Bruto (PIB).

Um mês depois, dados divulgados pelo IBGE apontaram que o Brasil ainda tinha 63,3 milhões de habitantes e 21 milhões de lares sem acesso ao serviço no fim de 2016.

Mesmo assim, o ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos vai lançar em junho o Detox Brasil —programa que vai focar o uso consciente de tecnologias.

O objetivo é conscientizar a população que consegue ter acesso à internet sobre a importância de diminuir a frequência de tempo em que se fica no celular e no computador.

“Há um fenômeno, uma triste realidade entre algumas famílias brasileiras, que perdem o tempo que têm para estarem junto aos filhos para ficar de olho na tela do celular. Esse vínculo acaba enfraquecido e, sem a referência da família, o jovem acaba em sofrimento”, diz a ministra Damares Alves.

Distante da realidade, o ministério de Damares se jacta do pioneirismo e afirma ser a primeira vez que um governo se envolve nesse tipo de causa e tece comparações com países desenvolvidos da Europa, onde praticamente toda a população é conectada.

Existem programas de uso consciente de aparelhos tecnológicos em países como França e Alemanha, mas desenvolvidos pela sociedade civil.

Com informações da coluna de Mônica Bergamo


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum