Com apoio da oposição, Câmara aprova urgência na votação do pacote anticrime

“Vamos derrotar a licença para matar, romper com a política de encarceramento em massa”, declarou Orlando Silva, ao votar favorável à urgência do projeto

O texto final do pacote anticrime apresentado pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, e modificado por Grupo de Trabalho da Câmara, pode ser votado ainda nesta quarta-feira (4). Por 359 votos a favor e 9 contra, foi aprovada a urgência do projeto no início desta noite.

Os pontos mais polêmicos retirados por Moro foram retirados pelo GT, que construiu um novo texto por consenso. Tais modificações fizeram partidos de oposição como PT, PCdoB, PSB e Rede aderirem à urgência na apreciação do texto. O PSOL foi o único a se opor ao encaminhamento.

Ao anunciar a adesão do PCdoB, o deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) anunciou que nesta noite a oposição ia derrotar Moro e acabar com os planos de aprovar o excludente de ilicitude. “Vamos derrotar a licença para matar, romper com a política de encarceramento em massa”, declarou.

O tema não está previsto no texto formulado pelo GT, mas pode ser apresentado como emenda pela Bancada da Bala. No acordo feito entre líderes partidários, o ponto não voltaria ao projeto.

A deputada Áurea Carolina (PSOL-MG) criticou o encaminhamento aprovado. “Para nós, esse PL não é uma urgência. Urgente é propor medidas contra o desemprego e o avanço do empobrecimento da população brasileira”, tuitou.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR