Fórumcast, o podcast da Fórum
03 de junho de 2019, 09h15

Com bloqueio de Bolsonaro, UFPR diz que pode paralisar as atividades em agosto

O bloqueio compromete todos os contratos com terceirizados, assim como o pagamento de água e luz. Os serviços do restaurante universitário serão suspensos em julho

Ato na escadaria da Faculdade de Direito da UFPR, onde bolsonaristas arrancaram cartaz em defesa da educação, no sábado | Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil

A Reitoria da Universidade Federal do Paraná (UFPR) confirma, através de nota divulgada na última quinta-feira (30), a manutenção do corte de R$ 48 milhões até o momento e a ausência de qualquer previsão de desbloqueios de valores pelo Ministério da Educação (MEC).

Por conta disto, as pró-reitorias informam que, se mantido, o valor bloqueado compromete todos os contratos de serviços da Universidade junto a seus prestadores de serviços terceirizados, assim como o pagamento de água e luz, com estimativas reais de suspensão das atividades da instituição para o mês de agosto.

Os serviços do Restaurante Universitário (RU) serão suspensos em julho – no referido mês, a Pró-Reitora de Assuntos Estudantis (Prae) lançará um edital para atender os estudantes com fragilidade social.

Leia a nota completa abaixo:

A Pró-Reitoria de Planejamento, Orçamento e Finanças (Proplan), a Pró-Reitoria de Administração (PRA) e a Comissão de Acompanhamento do Orçamento do Conselho de Planejamento e Administração (Coplad) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) comunicam os reflexos do processo de inviabilização orçamentária para a manutenção do funcionamento da Universidade a partir dos contingenciamentos determinados pelo Governo Federal.

A Reitoria da UFPR confirma a manutenção do corte de R$48 milhões até o momento e a ausência de qualquer previsão de desbloqueios de valores pelo Ministério da Educação (MEC). As pró-reitorias informam que, se mantido, o valor bloqueado compromete todos os contratos de serviços da Universidade junto a seus prestadores de serviços terceirizados, assim como o pagamento de água e luz, com estimativas reais de suspensão das atividades da instituição para o mês de agosto.

Diante dos riscos iminentes de interrupção de serviços e revisão de equipes e contratos, foram adotadas as seguintes providências de restrições do orçamento da UFPR – com o intuito de garantir as possibilidades de manutenção dos contratos vigentes nas unidades administrativas e acadêmicas:

– Corte linear de 30% nas unidades administrativas (pró-reitorias, setores e demais unidades) e atividades acadêmicas (aula de campo, laboratório de graduação, entre outros);

– Solicitações de diárias e passagens deverão ser autorizadas pelos ordenadores de despesas apenas para fins de realização de concurso público ou eventualidade de natureza emergencial;

– Solicitações de transporte de natureza acadêmica ou atividade institucional deverão ser autorizadas pelos ordenadores de despesas apenas para viagens até locais com distância rodoviária máxima de 300km, a partir da sede. Cada viagem fica limitada ao número máximo de três diárias para os motoristas. Ficam proibidas saídas e chegadas entre 18h de sábado e 6h de segunda-feira;

– Empenhos para manutenção ou aquisição de equipamentos de laboratórios serão autorizados pela Proplan em caráter especial;

– Linhas intercampi e interpraias serão interrompidas no mês de julho;

– Serviços do RU serão suspensos em julho – no referido mês, a Pró-Reitora de Assuntos Estudantis (Prae) lançará um edital para atender os estudantes com fragilidade social;

– Permanente sensibilização da comunidade universitária para economia de água e energia elétrica.

As orientações estão em vigor e sujeitas à nova avaliação no mês de junho, com possibilidade de alteração a qualquer momento por determinações orçamentárias do MEC. As pró-reitorias solicitam compreensão e espírito solidário diante das necessárias escolhas, que afetam diretamente o cotidiano da UFPR. As medidas visam manter as condições mínimas de sobrevida institucional e acesso e permanência do público mais vulnerável da instituição.

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum