Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
28 de março de 2019, 22h23

Comandante do Exército afirma que Forças Armadas não se arrependem do golpe

Em entrevista ao UOL, general Edson Leal Pujol disse que a reação da opinião pública e do MPF contra orientação de Bolsonaro não passa de “um escarcéu”

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

As polêmicas em relação à determinação de Jair Bolsonaro continuam. O presidente orientou os quartéis para comemorarem o 31 de março, que marca o golpe de 1964. Em entrevista a Leandro Prazeres, do UOL, o general Edson Leal Pujol, comandante do Exército, declarou que as Forças Armadas não se arrependem do golpe.

O general disse, ainda, que a reação da opinião pública e do Ministério Público Federal, contrária à determinação de Bolsonaro, não passa de “um escarcéu”. “Todos os anos teve isso (comemoração)”.

Pujol foi mais longe e destacou que o Brasil deveria “agradecer” pelo golpe, pois, em sua avaliação, os militares impediram a suposta implantação de uma ditadura comunista no país.

Leia também

Presidente do Clube Naval defende atos pró-golpe de 64 e diz que tortura é “técnica de interrogatório”

Lamarca e Marighella

O comandante do Exército, questionado se as Forças Armadas se arrependiam do regime que veio após o 31 de março, respondeu com outra pergunta.

“Vocês perguntam se os partidos que defendem Lamarca, Marighella (ambos gurrilheiros assassinados pelo ditadura), guerrilha urbana, guerrilha rural, fizeram atentados a banco, a bomba, mataram pessoas, sequestraram, fizeram atentados a pessoas inocentes, vocês fazem essas perguntas?”, questionou.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum