Começou o Carnaval, taokei? Crítica a Bolsonaro aparece no primeiro desfile

Antes do desfile, representantes da Liga das Escolas de Samba do Rio apresentaram uma faixa endereçada a Witzel

Foi dada a largada dos desfiles do Carnaval de 2020 na Sapucaí.

Um grande Bozo, ele mesmo, palhaço, usando uma faixa presidencial e fazendo arminha com a mão, fez parte do desfile da Acadêmicos de Vigário Geral.

O enredo é “O conto do vigário”.

A presidenta da Vigário Geral criticou Crivella, prefeito do Rio. Elizabeth Cunha contou ao jornal O Globo que a escola precisou pedir ajuda às co-irmãs para colocar o carnaval na rua em 2020. “os últimos anos têm sido muito difícil, principalmente, para a Série A”, disse ela.

A presidente da Vigário Geral criticou o prefeito Marcelo Crivella. Segundo Elizabeth Cunha, a escola precisou pedir ajuda às co-irmãs para colocar o carnaval na rua em 2020. De acordo com Elizabeth, “os últimos anos têm sido muito difícil, principalmente, para a Série A”.

— Esse ano foi muito difícil, mas pedindo aos amigos e fazendo reciclagem, colocamos a escola na rua. Pedimos ao governador que ele nos ajude porque, nos últimos anos, na Gestão Crivella, tem sido dureza – disse Betinha ao jornal O Globo.

Antes do desfile, representantes da Liga das Escolas de Samba do Rio apresentaram uma faixa endereçada a Witzel no setor 1. Eles afirmam que a Série A “sofre pela falta de apoio do poder público”. Segundo a direção da liga que representa a Série A, as escolas estão “agonizando”.

Avatar de Clara Averbuck

Clara Averbuck

Escritora e jornalista, autora de 9 livros.