quinta-feira, 29 out 2020
Publicidade

Comissão do Congresso diz que apenas 172 pessoas atuam no combate aos incêndios no Pantanal

Número engloba agentes federais, estaduais e municipais. Mais de 2,8 milhões de hectares já foram destruídos no bioma

Deputados e senadores que integram a Comissão Externa do Congresso Nacional voltada para o enfrentamento dos incêndios no Pantanal denunciam a omissão do Estado no combate às queimadas. Parlamentares identificaram apenas 172 pessoas de todas as instituições oficiais operando na região.

O número engloba agentes federais, estaduais e municipais, além de integrantes de entidades de proteção à natureza. Ou seja, brigadistas, bombeiros, militares do Exército e da Marinha, entre outros. De acordo com o jornal Estado de S.Paulo, bombeiros chegam a pedir ajuda para comprar combustível.

O coordenador da Frente Parlamentar Ambientalista, deputado Rodrigo Agostinho (PSB-SP), assim como os deputados Professor Israel Batista (PV-DF), Nilto Tatto (PT-SP), Rosa Neide (PT-MT), Paulo Teixeira (PT-RS), entre outros parlamentares, visitaram as localidades atingidas pelos incêndios nos dias 19 e 20 de setembro.

Em fala à TV Câmara após as visitas, a deputada Rosa Neide confirmou o baixo número de agentes atuando na região. “O que mais nos surpreende é que, se não vier efetivamente chuva, o número de pessoas pelos governos à frente do combate não dão conta, são 172 pessoas em uma área muito grande. É impossível apagar o fogo com esse número de pessoas”, disse.

De acordo com ela, a estrutura disponível no local também é precária: seriam apenas quatro aeronaves e cinco caminhões-pipa, assim como “algumas caminhonetes”. Rosa Neide diz ainda que contabilizou 13 militares do Exército atuando na região e um da Marinha.

Luisa Fragão
Luisa Fragão
Jornalista.