sexta-feira, 18 set 2020
Publicidade

Coronel Tadeu, deputado do PSL que quebrou quadro sobre genocídio negro, diz que repetiria o ato

O deputado federal Coronel Tadeu (PSL-SP) disse em entrevista que não se arrepende de ter quebrado quadro que trazia dados sobre genocídio negro, nesta terça (19), e disse que faria novamente caso a peça volte a ser exposta. Parlamentares da oposição prometeram representar contra Tadeu no Conselho de Ética e pretendem acionar a PGR pro crime de racismo.

“Arrependido? Eu acabei de defender 600 mil policiais militares que estavam sendo acusados, por meio de uma imagem, de executores, assassinos, homicidas. Não tô arrependido não. […] Eu espero que eles não coloquem novamente esse cartaz lá. Senão eu vou ter que tirar. Isso é um atentado”, declarou em conversa com a jornalista Bela Megale, do O Globo.

Não é sócio Fórum? Quer ganhar 3 livros? Então clica aqui.

A ação de Tadeu foi repudiada por deputados da oposição e gerou críticas até do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). “Hoje não é um dia feliz para a Câmara. O Dia da Consciência Negra é um dia para falarmos da inclusão dos negros, na política. Pode haver injustiça contra parte da polícia, mas nada justifica isso. É pelo diálogo que resolvemos”, disse Maia.

A deputada Áurea Carolina (PSOL-MG) afirmou que a PGR será acionada e que os deputados vão levar o caso pro Conselho de Ética. “Conversamos com os líderes da Minoria. Além da denúncia no DEPOL, vamos apresentar representação no Conselho de Ética e na Procuradoria-Geral da República contra o Coronel Tadeu. Ainda estou em choque com a barbaridade desse gesto racista e fascista. Não pode ficar impune”, declarou a deputada

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.