CPI do Genocídio começará apenas na próxima semana

Data foi definida pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, nesta noite

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), marcou para a terça-feira da próxima semana (27) a primeira reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que vai apurar as ações e omissões do governo de Jair Bolsonaro no combate à pandemia do coronavírus, apelidada de CPI do Genocídio.

Durante o dia Pacheco ainda não havia definido se a primeira sessão, que será semipresencial, ocorreria na quinta-feira (22) ou apenas na próxima semana. À noite, no entanto, o senador Otto Alencar (PSD-BA), que irá presidir a primeira sessão por ser o mais velho, publicou uma convocação para o dia 27, às 10h.

O ato foi divulgado pelo jornalista Igor Gadelha, da CNN Brasil.

Na ocasião será eleito, através do voto secreto, o presidente da CPI e o vice. O relator será definido na sequência. A expectativa é que o senador Omar Aziz (PSD-AM) fique com a presidência e Renan Calheiros (MDB-AL) assuma a relatoria.

A minuta do plano de trabalho da comissão, produzida pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania-RS) com aprovação pendente dos demais membros, prevê depoimentos de pelo menos 15 membros do Executivo Federal. Está prevista na minuta a quebra de sigilo de algumas autoridades governamentais. 

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e latino-americanista convicto, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum América Latina