CPI do Genocídio: “Kit Covid não teve nenhum impacto”, diz Luana Araújo

Durante audiência, a médica criticou a distribuição de medicação sem eficácia comprovada

A médica Luana Araújo, que deixou o governo dias após ser anunciada como secretária de Enfrentamento à Covid-19 pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, destacou durante participação na CPI do Genocídio nesta quarta-feira (2) que o chamado “kit covid”, do suposto “tratamento precoce”, não teve nenhum impacto positivo para o combate à doença.

Notícias relacionadas

“Embora o SUS não patrocine a distribuição dos kits Covid, essa distribuição aconteceu fartamente e se eles fossem, se alguma forma, úteis, a gente não teria os números que a gente tem hoje. É muito simples, é matemática. Existem estados que a gente pode cruzar a letalidade da doença com a distribuição do kit e a gente vai ver que não teve qualquer impacto”, afirmou a médica.

A declaração foi dada em resposta ao senador Rogério Carvalho (PT-SE), que destacou que o governo não seguiu as orientações de especialistas de saúde.

Araújo ressaltou também que “ciência não é opinião”: “Ciência tem método, não é só juntar várias opiniões”.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e latino-americanista convicto, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum América Latina

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR