Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
09 de janeiro de 2020, 12h28

Críticas a Bolsonaro e Guedes teriam motivado demissão de economista-chefe da XP Investimentos

Demitida do posto de economista-chefe da corretora de valores, que tem entre seus sócios o banco Itaú, Zeina Latif criticou o "pibinho" de Guedes e Bolsonaro em uma das suas últimas alfinetadas no governo

Bolsonaro com Paulo Guedes e Onyx Lorenzoni (Foto: Carolina Antunes/PR)

As críticas às inconsistências da política econômica de Paulo Guedes, ministro da Economia do governo Jair Bolsonaro, teriam motivado a demissão da economista-chefe da XP Investimentos, Zeina Latif, que deixa a corretora de valores que tem como sócio o Itaú.

Segundo coluna de Guilherme Amado, na revista Época, as análises da economista em relatórios internos e na coluna que mantém no jornal O Estado de S.Paulo com críticas ao governo causaram um processo de desgaste pelo descontentamento gerado nos sócios Guilherme Benchimol, Gabriel Leal, Beny Podlubny, Marcos Peixto e Carlos Ferreira, que atuam como executivos da empresa, que vendeu 49,9% das ações por R$ 6,3 bilhões para o Itaú Unibanco no finalde 2007.

Em nota, a XP comunicou o mercado que a decisão da saída de Zeina Latif foi “de cunho pessoal”, mas o descontentamento entre os sócios era crescente, diante das críticas da economista a Paulo Guedes.

Na última delas, Zeina Latif criticou o “Pibinho” comemorado por Guedes e Bolsonaro junto ao sistema financeiro. “O Brasil corre o risco da complacência. Tenho dúvida do quão ambiciosos seremos para escapar do risco da mediocridade”, disse em entrevista ao Valor Investe.

Em setembro, a economista já havia criticado a política do governo de aumentar o teto dos gastos. “Abrir esse precedente (mexer no teto) é o equivalente ao sujeito que é viciado e fala: ‘só mais um traguinho’”, disse, em entrevista a O Estado de S.Paulo.

Na entrevista, ela ainda afirmou que não via uma “arrancada para valer de crescimento econômico” e do aumento da cobrança de impostos que deve ser feita pelo governo. “Tem setores em que a carga tributária vai aumentar”, afirmou.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum