Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
19 de março de 2019, 21h28

Crítico do STF, advogado Modesto Carvalhosa é sócio do fundo da Lava Jato

Ele defende a legalidade do acordo e diz: “A maioria dos ministros do Supremo quer prejudicar a Lava Jato. Em tudo o que puderem prejudicar, prejudicam”

Foto: Roberto Navarro/Alesp/Divulgação

O advogado Modesto Carvalhosa tem fortes ligações com a Lava Jato. De acordo com informações do Conjur, ele é sócio no fundo de R$ 2,5 bilhões que estava previsto para ser criado, envolvendo Petrobras, Ministério Público Federal (MPF) e o Departamento de Justiça dos Estados Unidos. A fundação seria administrada pelos procuradores de Curitiba.

O acordo prevê que metade do dinheiro destina-se à “satisfação de eventuais condenações ou acordos com acionistas que investiram no mercado acionário brasileiro e ajuizaram ação de reparação. inclusive arbitragens, até a data de 8 de outubro de 2017”. O escritório de Carvalhosa representa esses acionistas.

Crítico notório do Supremo Tribunal Federal (STF), o advogado não informou o quanto perdeu com a suspensão do acordo, que assegurava aos seus clientes R$ 1,25 bilhão.

Na sexta-feira (15/3), Alexandre de Moraes, ministro do STF, decidiu suspender o acordo por falta de previsão legal para que o MPF agisse da forma como agiu, e muito menos para desviar o destino do dinheiro, que deveria ser do Tesouro, para um fundo. Na opinião de Carvalhosa, o ministro tomou essa iniciativa porque é contrário à Lava Jato.

Acordo bilionário

Carvalhosa defende a legalidade do acordo e declara que a Lava Jato está sob ataque. “A maioria dos ministros do Supremo quer prejudicar a Lava Jato. Em tudo o que puderem prejudicar, prejudicam”, disse.

O advogado acredita, ainda, que a decisão de Moraes está equivocada, porque o dinheiro da Petrobras não é público. Assim, segundo ele, não haveria problema de o MPF geri-lo. No entanto, a jurisprudência do STF diz que o dinheiro deve ir para quem for lesado, no caso a União.

Leia a matéria na íntegra no Conjur

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum