Fórumcast, o podcast da Fórum
22 de julho de 2019, 18h02

Dados sobre desmatamento precisam ser avaliados antes pelo governo, diz Bolsonaro

Em recuo Bolsonaro e diz que declaração sobre dados do Inpe foi 'exagerada'; o presidente criticou a forma como as informações são divulgadas, para 'não ser surpreendido' e ser pego de 'calças curtas'

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar nesta segunda-feira (22) a divulgação de dados de desmatamento pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), mas reconheceu que a declaração de que os dados não eram verdadeiros foi “exagerada”, registra O Globo. Bolsonaro voltou a defender que o Inpe antes de divulgar qualquer dado sobre desmatamento comunique com antecedência o governo.

“Olha, levando-se em conta até a época, foi exagerada. Em sendo exagerada, você pode adjetivá-las da maneira que você achar melhor”, disse o presidente, ao ser questionado se houve precipitação na fala.

Na sexta-feira (19), Bolsonaro criticou Galvão por causa de levantamentos recentes sobre desmatamento. Segundo esses dados preliminares de satélites do Inpe, mais de 1.000 km² de floresta amazônica foram derrubados na primeira quinzena deste mês —um aumento de 68% em relação a julho de 2018. As informações são do Deter,  sistema da instituição que lança alertas sobre mudanças de vegetação.

O presidente também voltou a criticar o Inpe. Disse que antes de divulgar os dados, o instituto deve informar ao ministro Marcos Pontes, de Ciência e Tecnologia.  E que ele, Bolsonaro, deve ser informado para não ser surpreendido.

“Você pode divulgar os dados, mas tem que passar pelas autoridades até para não ser surpreendido. Até por mim. Eu não posso ser surpreendido por uma informação tão importante quanto essa daí. Eu não posso ser pego de calças curtas por aí, como eu acabei de falar para vocês, né? As informações têm que chegar ao nosso conhecimento de modo que nós possamos tomar decisões precisas em cima delas, e não sermos surpreendidos”, concluiu.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum