Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
25 de outubro de 2019, 20h23

Dallagnol agora desafia a Constituição: “Nenhum princípio é absoluto”

Inconformado com a possibilidade de o Supremo Tribunal Federal votar contra a prisão depois de condenação em segunda instância, o procurador da República e coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba resolveu desafiar a Constituição e atacar o ministro Celso de Mello

Reprodução

Revoltado com a possibilidade de o Supremo Tribunal Federal (STF) proibir prisão com condenação em segunda instância, o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato em Curitiba, atacou o ministro Celso de Mello e disse que a Constituição não é absoluta, durante evento em universidade nesta sexta-feira (25).

“Nenhum princípio da Constituição é absoluto”, disparou o procurador, logo na introdução de sua fala. “A presunção de inocência deve ser compatibilizada com outros direitos e valores constitucionais e com a eficiência da Justiça”, completou.

No rastro do crime ambiental nas praias do Nordeste: Ajude a Revista Fórum a mergulhar na realidade dessa grande tragédia

Ele ainda criticou indiretamente o ministro Celso de Mello, que ainda não votou no julgamento das ADCs que pode libertar presos condenados em segunda instância por conta da Lava Jato, incluindo o ex-presidente Lula, dizendo que espera mudanças em 2020, quando exaltou a “mudança de ministro no ano que vem”. Mello será aposentado compulsoriamente no próximo ano por completar 75 anos.

A vaga deixada por Celso de Mello tem enchido os olhos de Dallagnol e Sérgio Moro, que tentam articular junto ao presidente Jair Bolsonaro a indicação de um “aliado”. O nome do próprio Moro é defendido pelos procuradores de Curitiba e bastante cotado para uma das duas cadeiras que ficarão vagas durante o mandato do ex-capitão – além de Celso de Mello, Marco Aurélio Mello também irá se aposentar, em 2021.

Protestos

Durante a palestra, o procurador foi alvo de escracho mobilizado pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST). Os manifestantes gritavam “Dallagnol bandido” e pediam Lula Livre.

Com informações do UOL


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum