O que o brasileiro pensa?
02 de julho de 2020, 17h39

Dallagnol segue Moro e recusa desafio de Lula para um debate

“Eu tô provocando o Moro e o Dallagnol pra debater comigo, ao vivo. Se a Globo quiser fazer, eu topo. Porque é preciso desmascarar esses canalhas e mostrar o que eles fizeram ao país”, havia proposto o ex-presidente

Reprodução

O coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol, seguiu os passo do ex-ministro Sérgio Moro e se recusou, em entrevista à rádio Jovem Pan na manhã desta quinta-feira (2), a participar de um debate com o ex-presidente Lula.

No dia 11 de junho, durante participação em uma live, Lula fez o desafio: “Eu tô provocando o Moro e o Dallagnol pra debater comigo, ao vivo. Se a Globo quiser fazer, eu topo. Porque é preciso desmascarar esses canalhas e mostrar o que eles fizeram ao país”.

Dallagnol, no entanto, não se mostrou disposto a encontrar o petista e debater sua denúncia, que depois foi julgada pelo então juiz Sérgio Moro e pelo TRF-4, resultando na condenação e prisão do ex-presidente no caso do triplex do Guarujá.

“Todas as perguntas foram feitas no processo judicial e nas investigações. Não nos cabe debater publicamente ou fazer um show, um debate, com réus e investigados”, afirmou Dallagnol.

Leia também: Dallagnol será julgado por abuso de poder por Power Point contra Lula

“Ao falar do Moro e de mim, ele quer criar uma narrativa, personalizar. Ele nunca cita os 14 procuradores da Lava Jato. Ele fala de mim porque é mais fácil criar uma teoria da conspiração em cima de uma pessoa do que de 14. Ele não fala que várias instâncias revisaram o caso e mantiveram a condenação. Ele fala do Moro porque é mais fácil criar uma narrativa de perseguição em cima de duas pessoas do que em cima de 60, 80 pessoas com diferentes visões de mundo”, completou o procurador.

Advogado desafia

Antes de Dallagnol, Sérgio Moro já havia se negado a debater com Lula, justificando que não debate com “condenados por corrupção presos ou soltos”.

O advogado Eduardo Goldenberg, do Rio de Janeiro, então, se colocou à disposição para debater com Moro no lugar de Lula. “Eu nunca fui condenado, @SF_Moro. Debata comigo. Presencialmente (com máscara, além da que você já usa desde os tempos de magistratura) ou remotamente. Escolha dia e hora. Eu destruo você em menos de 10 minutos. Vamos?”, postou Goldenberg.

Ao advogado, o ex-ministro não respondeu.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum