sexta-feira, 25 set 2020
Publicidade

Damares prega prisão de governadores e prefeitos: “vamos começar a pegar pesado”

Além das declarações polêmicas do presidente Jair Bolsonaro e do ministro Abraham Weintraub, da Educação, expostas em vídeo revelado nesta sexta-feira (22) pelo ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federa (STF), a ministra Damares Alves, dos Direitos Humanos, também protagoniza cenas sensíveis no vídeo da reunião ministerial de 22 de abril.

Segundo a ministra, a oposição tem infectado indígenas na Amazônia para culpabilizar o presidente Jair Bolsonaro e governadores têm promovido “a maior violação de direitos humanos da história do Brasil nos
últimos trinta anos”.

“A pandemia vai passar, mas governadores e prefeitos responderão processos e nós vamos pedir inclusive a prisão de governadores e prefeitos. E nós tamo subindo o tom e discursos tão chegando. Nosso ministério vai começar a pegar pesado com governadores e prefeitos”, declarou a ministra ao criticar as medidas adotadas pelo estados contra o contágio pelo coronavírus.

“Se eles falavam que nós éramos violadores de direitos, eles estão, inclusive, o governador Wellington [Dias], agora, ontem, determinou que a polícia poderá entrar nas casas. Vocês não … imagina o que ele vai fazer!”, afirmou a ministra ao reproduzir fake news contra o governador do Piauí.

Dias já foi às redes sociais desmentir o boato. “Infelizmente, enquanto muitos trabalham para salvar vidas, há um crescimento criminoso de fake news, notícias falsas e ataques sem fundamento”, disse ele no dia 22 de abril – data da reunião ministerial.

“A medida com autorização para que os agentes da Defesa Civil adentrem em residências para prestar socorro ou para determinar pronta evacuação tem como único objetivo resguardar os moradores da casa em uma situação de risco”, afirmou o governador.

CONFIRA AQUI AS FALAS DO PRESIDENTE JAIR BOLSONARO

LEIA AQUI A TRANSCRIÇÃO DA REUNIÃO MINISTERIAL

Lucas Rocha
Lucas Rocha
Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.