Fórumcast, o podcast da Fórum
11 de dezembro de 2018, 21h11

Damares: “Vamos tratar meninas como princesas e meninos como príncipes”

“No momento em que coloco a menina igual ao menino na escola, o menino vai pensar: ‘ela é igual, então pode levar porrada’. Não, a menina é diferente do menino”, declarou a futura ministra

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

A pastora Damares Alves, futura ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos de Jair Bolsonaro, defendeu, nesta terça-feira (11), o que ela chama de “contrarrevolução cultural”, de acordo com informações de Laís Alegretti, da Folha de S.Paulo. Além disso, declarou: “No momento em que coloco a menina igual ao menino na escola, o menino vai pensar: ‘ela é igual, então pode levar porrada’. Não, a menina é diferente do menino. Vamos tratar meninas como princesas e meninos como príncipes”, afirmou.

Damares admitiu o óbvio, que as mulheres sofrem abuso no Brasil, “não só em templos religiosos, nas ruas, dentro de ônibus”, disse. Ela acrescentou que é necessário que haja uma “contrarrevolução cultural” para combater o abuso.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

“Nós vamos ter que cuidar da mulher na infância, na escola. O menininho de 3 anos vai aprender que a menininha merece ganhar flores. O menininho de 7 anos vai poder levar chocolate para a menina porque a menina é especial”, continuou.

As declarações foram feitas ao ser questionada a respeito das inúmeras denúncias de abuso sexual contra o médium João de Deus. Damares respondeu que leu pouco sobre o caso, mas lamenta pelas vítimas.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum