Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
13 de agosto de 2018, 08h48

Damous: “Gebran e Thompson Flores são criminosos”

Nota publicada no jornal O Globo indica que Gebran disse a amigos que agiu à margem da lei para manter o ex-presidente Lula preso. "Só num estado de exceção se explica que Gebran e Flores ainda sejam juízes", disse Damous.

05/04/2017- Brasília- DF, Brasil- Deputados Wadih Damous, Paulo Pimenta e Paulo Teixeira durante coletiva onde falou sobre o filme operação Lava-jato. Foto Lula Marques/AGPT

O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) criticou duramente o desembargador João Pedro Gebran e no desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores, ambos do TRF-4 e responsáveis por decisões relacionadas ao caso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Gebran e Thompson Flores são dois criminosos fora da lei. Só num estado de exceção se explica que ainda sejam juízes”, disse Damous.

Uma nota publicada no jornal O Globo indica que Gebran admitiu a amigos que agiu à margem da lei para manter o ex-presidente Lula preso. Neste domingo (12), o diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, afirma que obedeceu a um telefonema de Thompson para desobedecer a ordem judicial do desembargador Rogério Favreto, que havia mandado libertar Lula.

O deputado Wadih Damous, um dos autores do habeas corpus em favor de Lula que foi atendido em liminar no plantão do desembargador Rogério Favreto, no dia 8 de julho, ficou indignado com a revelação feita por Joao Pedro Gebran Neto de que fugiu da letra fria da lei para tomar uma decisão que manteve Lula na cadeia. Na prática, ignorou a lei.

Wadih e o também deputado Paulo Pimenta, outro autor do HC, estavam da porta da PF, com a ordem de soltura. Mas ela não foi cumprida: expedido por Favreto em seu plantão no Tribunal Regional Federal da 4a. Região, mas Lula não foi solto porque Gebran, contrariando a determinação da autoridade competente naquele dia, deu uma contraordem à PF.

“Não vi Raquel Dodge e Thompson Flores desmentirem o diretor da Polícia Federal que os acusou de pressão indevida para impedir o cumprimento de ordem judicial. Numa democracia em pleno funcionamento, ambos estariam afastados de suas funções e teriam que responder criminalmente”, postou o parlamentar em seu Twitter.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum