Entrevista exclusiva com Lula
12 de julho de 2019, 10h21

Datafolha: Rejeição ao projeto de posse de armas de Bolsonaro chega a 70%

Segundo pesquisa, rejeição de projeto que flexibiliza obtenção e porte de armas atinge 70% da população; a defesa da proibição da posse atingiu o seu nível mais alto desde 2013

Foto: Reprodução/Instagram Jair Bolsonaro

Segundo pesquisa do Instituto Datafolha, divulgada nesta quinta-feira (11), a defesa da proibição da posse de armas atingiu o seu nível mais alto desde 2013. Essa alta acontece em meio à proposta do presidente Jair Bolsonaro de flexibilizar regras para obtenção e porte de armamentos, que foi rejeitado por 70% da população.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Em levantamento realizado entre os dias 4 e 5 de julho, o Datafolha constatou que a proposta de Bolsonaro é rejeitada por 70% da população em geral e possui níveis mais altos entre mulheres (78%), pretos (74%), pardos (72%) e indígenas (82%) e entre pessoas de renda familiar mensal de até dois salários mínimos (75%).

Entre os grupos religiosos, evangélicos neopentecostais (76%) – importante base de apoio do presidente – despontam como o grupo de maior rejeição, mas o diretor-geral do Datafolha, Mauro Paulino, alerta que a amostra por religião é reduzida e deve ser vista apenas como “tendência”.

Além disso, a afirmação “a posse de armas deve ser proibida, pois representa ameaça à vida de outras pessoas” chegou a 68%, igualando ao índice de novembro de 2013, seu patamar mais alto. Nos primeiros meses do governo, a afirmação que atendia 64% da população oscilou para 66%.

Já a afirmação de que “possuir uma arma legalizada deveria ser um direito do cidadão para se defender” caiu de 34%, em abril, para 31% na pesquisa divulgada nesta quinta.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum