O que o brasileiro pensa?
27 de junho de 2018, 08h37

De madrugada, Dallagnol critica ministros do STF em post

O procurador classificou como 'retrocesso em termos de império da lei" a decisãodo STF que libertou ex-ministro José Dirceu

Deltan Dallagnol - Foto: Reprodução/MPF

O procurador da Lava Jato, Deltan Dallagnol usou o Twitter na madrugada desta quarta-feira (27) para atacar a Segunda Turma do STF que, no dia anterior, concedeu o habeas corpus ao ex-ministro José Dirceu.

O procurador classificou como ‘retrocesso em termos de império da lei” a decisão que libertou Dirceu.

“Decisão dos ministros Gilmar, Toffoli e Lewandowski sobre preventivas tiram o Brasil dos trilhos que poderiam conduzir ao rompimento da impunidade dos poderosos. São imenso retrocesso em termos de império da lei (rule of law) É esse o Brasil que queremos?”, escreveu o procurador na rede social.

O ex-ministro saiu na manhã desta quarta-feira da prisão no Complexo Penitenciário da Papuda e já está em casa.

STF liberta ex-ministro

A 2ª Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) deliberou no início da tarde desta terça-feira (26) conceder liminar em habeas corpus para o ex-ministro Zé Dirceu. Com isso, ele aguardará em liberdade o término da análise de seus recursos nas cortes superiores – Superior Tribunal de Justiça (STJ) e Supremo Tribunal Federal (STF), segundo informações da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo.

A defesa do ex-ministro, comandada pelo advogado Roberto Podval, apresentou reclamação à corte, alegando que ele não poderia ficar preso, pois sua condenação não tinha transitado em julgado. Além disso, a detenção, uma iniciativa do Tribunal Regional Federal da 4a Região (TRF-4), teria ocorrido baseada em uma súmula daquele tribunal, que diz que a prisão depois de condenação em segunda instância, como ocorre com Dirceu, deve ser automática.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum