“Decisão homicida”: Alencar (PT) vai apresentar projeto para derrubar decretos de armas de Bolsonaro

PSOL também anunciou que vai agir para sustar as medidas do presidente que facilitam ainda mais posse e porte de armas e munições

O deputado federal Alencar Santana Braga (PT-SP) anunciou através das redes sociais, neste sábado (13), que vai apresentar um projeto na Câmara para derrubar os decretos editados por Jair Bolsonaro que facilitam ainda mais posse e porte de armas e munições.

Para Alencar, a facilitação para a aquisição de armas de fogo é uma “decisão homicida”. “Vou apresentar projeto de decreto legislativo para revogar mais essa decisão homicida de Bolsonaro, que continua usando a presidência para defender os interesses das milícias e do crime organizado, que são os verdadeiros beneficiados com essa política”, escreveu o parlamentar.

O PSOL também pretende agir contra os decretos do presidente. “Contra a política da morte de Bolsonaro, PSOL vai apresentar projeto para sustar decretos que flexibilizam acesso a armas e munições. Nosso mandato já entrou com LAI à Presidência, MJSP, PF e Defesa para solicitar informações. Mais armas circulando resultam em mais mortes”, anunciou o deputado Ivan Valente (PSOL-SP).

Antes, o deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ) já havia criticado Bolsonaro, afirmando que o objetivo do presidente ao assinar os decretos seria armar seus apoiadores.

“Bolsonaro acaba de publicar decreto que amplia p/ 6 o número de armas que civis podem ter. A política armamentista do presidente não é apenas sobre insegurança pública, é sobre democracia. Bolsonaro está armando seus apoiadores p/ ameaçar as instituições. O golpe está em curso”, disparou Freixo.

Mais facilidades para adquirir armas

Às vésperas do Carnaval, Jair Bolsonaro editou várias regras com o objetivo de facilitar o porte e a posse de armas e munições. Entre as novas normas, um decreto que atualiza a lista de Produtos Controlados pelo Comando do Exército. 

Conforme indica a proposta, deixam de integrar essa categoria os projéteis de munição para armas de porte ou portáteis, até ao calibre 12,7 mm, armas anteriores a 1900 e acessórios como miras telescópicas, de acordo com reportagem da Folha de S.Paulo.

Às vésperas do Carnaval, Jair Bolsonaro editou várias regras com o objetivo de facilitar o porte e a posse de armas e munições. Entre as novas normas, um decreto que atualiza a lista de Produtos Controlados pelo Comando do Exército. 

Conforme indica a proposta, deixam de integrar essa categoria os projéteis de munição para armas de porte ou portáteis, até ao calibre 12,7 mm, armas anteriores a 1900 e acessórios como miras telescópicas, de acordo com reportagem da Folha de S.Paulo.

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista, editor de Política, desde 2014 na revista Fórum. Formado pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Twitter @ivanlongo_

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR