Entrevista exclusiva com Lula
09 de maio de 2019, 07h37

Decreto das armas abre brecha para proposta de Eduardo Bolsonaro sobre porte e uso de arma em aviões

Decreto sancionado por Bolsonaro passa a definição das regras de embarque com armas para as mãos do ministério da Justiça, de Sérgio Moro. Proposta de Eduardo Bolsonaro é que todos que tenham porte possam embarcar com armas e fazer uso, quando necessário, a qualquer momento do vôo

Sergio Moro e Eduardo Bolsonaro (Reprodução)

O decreto sancionado por Jair Bolsonaro (PSL) que liberou o porte de armas para diversas profissões – entre elas, políticos, advogados e até jornalistas – abre brecha para que o filho, Eduardo Bolsonaro (PSL/RJ), dê seguimento à proposta descrita no Projeto de Lei 9902/18, de sua autoria, que autoriza a entrada de pessoas com armas em aviões.

A proposta, apresentada em agosto do ano passado, permite que pessoas que tenham porte possam entrar com armas em aviões comerciais e usá-las, se houver necessidade, em qualquer momento do voo.

O texto prevê que, ao se apresentar para o embarque, o passageiro simplesmente comunicará o fato de estar armado à companhia aérea, que não poderá exigir nenhum documento nem pedir informações sobre a arma e as munições.

Segundo coluna de Alberto Bombig, na edição desta quinta-feira (9) do jornal O Estado de S.Paulo, o decreto sancionado por Bolsonaro passa a definição das regras de embarque com armas para as mãos do ministério de Sérgio Moro. Essa atribuição era da Anac, que editou resolução bastante restrita.

A resolução da Anac só autoriza o embarque armado dos agentes de segurança em serviço. Os demais, mesmo passageiros com porte, precisam despachar os artefatos.

Entre os que defendem a manutenção das atuais regras, há o receio de que Sérgio Moro não tenha força para impedir alterações.

O decreto também passa para a Justiça a responsabilidade de definir quem pode andar armado nas áreas restritas dos aeroportos.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum